A nossa História Escrita nas Rochas

1. DESTINATÁRIOS

Alunos do 5º e 7º Ano (previsão de 4 turmas de 5º Ano e 3 turmas de 7º Ano).

2. DISCIPLINAS

  • 5º ANO: HGP/EC/EF/PT
  • 7º ANO: H/G/CN/FQ/EF/EC/TIC/PT/EV

3. (SUB) UNIDADES CURRICULARES ABRANGIDAS

História
  • A evolução humana;
  • A civilização da pedra;
  • A resistência dos povos lusitanos e a invasão muçulmana.
Geografia
  • A Geografia e Descrição da Paisagem;
  • Relevo: as principais formas de relevo;
  • Os fatores que contribuem para a evolução do relevo;
  • Os principais rios de Portugal ;
  • Os elementos topográficos de uma bacia hidrográfica;
  • A gestão dos recursos hídricos;
  • Os processos de evolução do litoral.
CN
  • Gestão sustentável de recursos;
  • Interpretação geológica de paisagens;
  • A meteorização física e química;
  • Dinâmica externa da Terra: rochas sedimentares e o ciclo das rochas;
  • Os fósseis e a sua importância para a reconstituição da história da Terra.
  • Dinâmica Interna da Terra: tectónica de placas e a ocorrência de falhas geológicas.

4. CARGA HORÁRIA SOB FLEXIBILIZAÇÃO CURRICULAR (POR DISCIPLINA)

5º ANO
  • HGP:
    • 8 blocos de 45 minutos | 7,4% de Flexibilização.
  • EC:
    • 4 blocos de 45 minutos | 11,1% de Flexibilização.
  • EF:
    • 2 blocos de 45 minutos | 1,9% de Flexibilização.
  • PT:
    • 4 blocos de 45 minutos | 2,2% de Flexibilização.
7º ANO
  • HIST:
    • 8 blocos de 45 minutos | 11,1% de Flexibilização.
  • EC:
    • 4 blocos de 45 minutos | 11,1% de Flexibilização.
  • EF:
    • 8 blocos de 45 minutos | 7,4% de Flexibilização.
  • PT:
    • 6 blocos de 45 minutos | 3,3% de Flexibilização.
  • GEO:
    • 16 blocos de 45 minutos | 14,8% de Flexibilização.
  • CN:
    • 16 blocos de 45 minutos | 14,8% de Flexibilização.
  • FQ:
    • 4 blocos de 45 minutos | 3,7% de Flexibilização.
  • EV:
    • 8 blocos de 45 minutos | 11,1% de Flexibilização.

5. PREVISÃO DA(S) ATIVIDADE(S) POR PERÍODO LETIVO

1.º Período

Proposta pedagógica:

  • 2. À descoberta da evolução humana (na paisagem geológica).
    • Utilizar esta proposta para, em determinado ponto do percurso, propor a elaboração de um esboço de paisagem, a partir das técnicas de trabalho (Saber, Fazer e Saber Fazer); permitindo destacar os principais elementos da paisagem natural e as marcas da ação humana.
    • Observar os diferentes tipos de paisagem geológica, reconhecendo os tipos de rochas a que estão associados.

2.º Período

Proposta pedagógica:

  • 9. Meteorização e erosão: balanços para a evolução da paisagem.
    • Utilizar esta proposta para possibilitar a visualização de diferentes formas de relevo, bem como a compreensão do papel dos diferentes tipos de agentes erosivos e a sua importância para a formação do relevo.
    • Identificar os principais agentes de meteorização e de erosão (no local) responsáveis pela erosão e meteorização. Reconhecer nas rochas sinais evidentes da meteorização física e química e da erosão.
    • Poder-se-á lançar um desafio aos alunos para um concurso de fotografias e criar um banco de imagens recolhidas pelos alunos durante a saída de campo. A partir destas fotografias, e por comparação com fotografias mais antigas (se existirem), verificar a evolução da paisagem como consequência da meteorização e da erosão.

3.º Período

Proposta pedagógica:

  • 7. Rios ancestrais do Vale do Lima e do Neiva.
    • Utilizar esta proposta para permitir a abordagem das diferentes etapas no percurso dos rios, as ações erosivas predominantes e o tipo de vale associado; assim como, o impacto da ação humana nas bacias hidrográficas e gestão dos recursos humanos.
    • Recolha de materiais/amostras para datação absoluta.
    • Observação do tamanho/forma dos sedimentos ao longo do percurso dos rios; Relacionar essas características com a distância percorrida e com o fluxo (velocidade/energia) da corrente; identificação dos principais tipos de rochas predominantes na região que estão na origem desses sedimentos.

Proposta pedagógica:

  • 6. Sismos registados nas montanhas litorais.
    • Utilizar esta proposta para a abordagem dos processos de evolução do litoral, nomeadamente as correntes marítimas e as marés; a abrasão marinha e as formas litorais mais comuns.
    • Associar ao risco sísmico da região os registos nas montanhas litorais.
    • Após a saída de campo, debate orientado sobre a informação recolhida na visita e publicação de fotorreportagem na revista da escola.

6. ESTIMATIVA ORÇAMENTAL

2000€

7. DOMÍNIOS DA PRÁTICA EXPERIMENTAL:

  • Sessões de divulgação científica à comunidade;
  • Recolha de material/sedimentos;
  • Registo de património imaterial;
  • Inventário e cadastro de património construído (incluindo arqueológico);
  • Estudos baseados em fotografias aéreas;
  • Preparação de amostras para datação absoluta;
  • Preparação de amostras para estudos em palinologia.

8. UTILIZAÇÃO PREVISTA DA REDE ESCOLAR DE CIÊNCIA E DE APOIO À INVESTIGAÇÃO CIENTÍFICA

9. AGRUPAMENTO/ESCOLA RESPONSÁVEL

Agrupamento de Escolas de Barroselas

10. DESCRIÇÃO SUMÁRIA

A presente proposta assenta no aprofundamento de articulação intra e interdepartamental, que se trata de um objetivo estratégico do nosso Projeto Educativo. Com efeito, trata-se de um projeto articulado para desenvolver competências e saberes, mas devidamente contextualizado e que possibilite aos alunos a identificação com o seu espaço de pertença e a valorização da diversidade de relações que as comunidades estabelecem com os seus territórios.

De igual modo, a conceção do projeto teve por base o desafio de possibilitar a aplicação do conhecimento científico, do pensamento espacial e das metodologias de estudo do território, em trabalho de equipa e utilizando a metodologia de trabalho de projeto, para argumentar, comunicar e intervir de modo ativo na promoção da valorização e conservação do património imaterial e construído.

Neste sentido, privilegiar-se-ão 4 saídas de campo para o 7ºano e 2 para o 5ºano, com consequente abordagem contextualizada, respetivamente, nas aulas de Geografia, Ciências Naturais e História, e nas aulas de HGP. A articulação com Educação Física passará pela necessária atividade física, que decorre das saídas de campo, enquadrada nos seguintes conteúdos que constam da planificação desta disciplina: “Conceito e relação entre atividade física, aptidão física e saúde; Benefícios da atividade física na saúde; Fatores associados a um estilo de vida saudável; Sinais de fadiga ou inadaptação ao esforço realizado.”

No que toca a Educação para a Cidadania, os tempos previstos para esta disciplina poderão ser utilizados para a elaboração de documentos de trabalho e apresentação pública.

A disciplina de Português permitirá apoiar uma das tarefas fundamentais que consiste na elaboração de sínteses escritas e descrições, bem como, na fotorreportagem indicada na Proposta 6.

Quanto a Educação Visual, a articulação será ao nível do apoio nas saídas de campo, nomeadamente no treino da realização de esboços.

Pela transversalidade inerente à disciplina de TIC, esta poderá intervir em qualquer um dos momentos referi - dos anteriormente